19/10/2017 às 09h45min - Atualizada em 19/10/2017 às 09h45min

Professor amambaiense é habilitado a prêmio nacional de Culturas Populares

amambainoticias/Moreira Produções

O professor amambaiense Duadino Martines, de 30 anos é um dos 7 candidatos sul-mato-grossenses habilitados para concorrer à 5ª edição do Prêmio Culturas Populares – Leandro Gomes de Barros, promovido pelo Ministério da Cultura, através da Secretária de Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC).

O projeto visa premiar 500 iniciativas que retomem práticas de cultura popular em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares no país. O edital do prêmio alcançou o maior número de inscrições em seleções públicas lançadas pela SCDC, ao todo, foram 2862 iniciativas de todo o país, das quais, 2161 foram selecionadas, entre elas, a do professor Duadino.

Ele, que é professor de biologia nas escolas Mbo’eroy Guarani Kaiowá municipal e estadual e coordenador do projeto Pai Kuar’a Rendy, inscreveu o grupo de quadrilha da escola municipal, que todos os anos, nos períodos de festas juninas, se apresentam na cidade.

O grupo é formado por cerca de 40 alunos de todas as idades, que semanalmente se encontram para ensaiar dentro do projeto Pai Kuar’a Rendy e nos dois meses que antecedem a apresentação da quadrilha, focam nos passos da dança típica nordestina.

Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas – na qual o professor Duadino se inscreveu - outras 200 a coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 a pessoas jurídicas sem fins lucrativos e com natureza ou finalidade cultural e 20 a herdeiros de mestres já falecidos, em homenagem à dedicação do trabalho voltado aos saberes e fazeres populares e às expressões culturais, com reconhecimento da comunidade onde viveram e atuaram.

Para Duadino, estar entre os habilitados e assim, levar nome de Amambai, principalmente, da Aldeia Amambai, para fora dos limites fronteiriços de MS, é motivo de orgulho e realização profissional.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

54.7%
6.0%
31.3%
7.9%