29/06/2022 às 12h25min - Atualizada em 29/06/2022 às 12h25min

MPF faz perícia antropológica em área onde indígena foi morto em conflito com a PM

Levantamentos começaram na terça-feira e devem terminar na próxima sexta

midiamax

Começou nesta terça-feira (28), a perícia antropológica do MPF (Ministério Público Federal) na área em que houve o conflito entre indígenas e a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul. Os levantamentos foram determinados pelo procurador da República, Marcelo José da Silva, em despacho assinado no último sábado (25) e deve durar até sexta-feira (1º).

“Cadastre-se perícia antropológica, no sistema de perícia do MPF, em nome do ilustre analista em antropologia do MPF [...], a fim de que ele compareça, no período de 28.06 a 01.07.2022, na autodenominada Retomada Guapoy, no município de Amambai/MS”, diz o documento assinado pelo procurador.

Segundo o despacho do MPF, o objetivo da perícia é a realização de laudo antropológico sobre os conflitos entre indígenas e forças policiais que ocorreram na localidade. A medida também determina a coleta de elementos sobre “eventuais violações de direitos (seja dos indígenas, seja dos policiais, seja de particulares não indígenas) acontecidas no lugar ou que lhe sejam correlatas ou conexas”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »