06/06/2017 às 15h12min - Atualizada em 06/06/2017 às 15h12min

Assaltantes explodem carro forte e levam dinheiro em Amambai

Usaram fuzis, metralhadora ponto 50, granadas e bananas de dinamites

agazetanews/midiamax/

Um grupo de homens fortemente armados explodiu um carro forte e fugiu levando uma quantidade ainda incerta de dinheiro, em Amambai.O assalto cinematográfico aconteceu na Rodovia MS-156, trecho que liga Amambai a Caarapó, distante cerca de 20 quilômetros da cidade de Amambai.

O carro forte, que seguia de Dourados para abastecer um posto bancário no 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado (17º RC Mec), unidade do Exército Brasileiro com sede em Amambai e a agência do Banco do Brasil na cidade de Tacuru, ficou completamente destruído.

Os quatro ocupantes do blindado, o motorista, dois vigilantes e um chefe de equipe não se feriram durante a ação dos criminosos.

O carro transportador se deslocava no sentido Caarapó a Amambai da rodovia estadual quando foi ultrapassado pelo carro dos assaltantes, um Renault Duster de cor verde

Logo após a ultrapassagem o motorista do Duster teria diminuído a velocidade e os ocupantes teriam passado a realizar disparos de fuzis contra a parte dianteira do blindado. mas a blindagem do veículo segurou os projeteis,que realizou uma manobra brusca e conseguiu voltar em direção a cidade de Caarapó.

Durante o retorno os assaltantes teriam intensificado dos disparos contra o carro forte, inclusive com o emprego de uma metralhadora calibre ponto 50 milímetros.

De acordo com o motorista a ideia era tirar o carro forte da pista e adentrar em um milharal às margens da rodovia para tentar fazer os assaltantes desistirem do assalto, mas como o blindado teve todos os pneus estourados por conta dos disparos efetuados pelos marginais, ao sair para a borda da pista o carro forte acabou tombando.

Segundo o motorista, nesse momento os marginais teriam se aproximado do veículo de transporte de valores e determinado para que todos que estavam dentro do carro saíssem com as mãos na cabeça e sem esboçar reação, que ninguém iria se ferir.

Com dos ocupantes do carro forte rendidos, o grupo, que estaria em pelo menos seis homens, segundo os vigilantes, instalou explosivos para tentar arrombar o cofre onde estavam acondicionados os malotes com o dinheiro. A força dessa explosão fez praticamente desintegrar o veículo blindado.

Com a força da explosão malotes de dinheiro se romperam e cédulas de valores variados acabaram espalhadas pela pista e às margens da rodovia estadual.

Nesse momento os marginais juntaram o que puderam do dinheiro espalhado e inclusive obrigaram os ocupantes do carro forte a ajudar, posteriormente deixaram o local levando pelo menos dois malotes com valores ainda inestimados de dinheiro.
Após o roubo os marginais fugiram com o Renault Duster em direção a cidade, mas o carro foi encontrado abandonado em uma região de mata em estrada vicinal a cerca de três quilômetros do local do roubo e afastado cerca de mil metros da MS-156.

Ao tomar conhecimento do assalto organismos policiais de toda a região passaram a intensificar as ações na expectativa de interceptar os assaltantes.

O delegado adjunto de Polícia Civil em Amambai, Dr. Fabrício Dias dos Santos, que esteve no local e em primeiro momento assumiu as investigações do caso, solicitou a presença da perícia da Delegacia Regional de Polícia Civil de Ponta Porã para periciar o local.

De acordo com a PRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) da base operacional de Amambai, que também atuou na ocorrência, também foi acionada uma equipe tática de Campo Grande, já que na fuga os assaltantes deixaram para trás granadas de mão e uma grande quantidade de explosivos.

Além do dinheiro, os marginais também podem ter levado pelo menos duas escopetas calibre 12 e dois revólveres que estavam de posse da equipe de segurança do carro forte, já que as armas não foram localizadas.

Fonte: A Gazeta News

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »