07/10/2021 às 11h23min - Atualizada em 07/10/2021 às 11h23min

Secretaria Estadual de Saúde identifica caso da variante Delta em Amambai

P.1 ainda é a variante dominante, aponta estudo

midiamax

A SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul) divulgou, na manhã desta quinta-feira (7), o mapeamento genômico do vírus SARS-CoV-2, que confirmou apenas 10 casos da variante Delta da covid em 4 municípios do Estado. Então, a variante P.1, identificada em Manaus, é predominante em MS e representa 43,3% dos casos.

Diferente de estados como São Paulo — que faz divisa com MS — em que a variante Delta é responsável por 95% dos casos confirmados, MS tem uma taxa de apenas 2% das amostras enviadas para análise com esta cepa. 

Em MS, a Delta foi confirmada nos municípios de Campo Grande, Corumbá, Ladário e AmambaiOs primeiros casos foram confirmados em setembro.

Variante Delta

Coriza, dor de cabeça e ardência na garganta são os sintomas mais comuns relatados por pacientes com a variante Delta da covid. Perda de olfato, perda de paladar, tosse e falta de ar, por outro lado, não são mais tão relatadas nos atendimentos das últimas semanas, segundo médicos que atenderam esses casos.

Diante dos sintomas parecidos, a recomendação é que, no terceiro dia de sintomas, o paciente já realiza um exame RT-PCR para confirmar ou descartar essa possibilidade.

Então, basicamente, sem os sintomas mais clássicos da covid como perda de olfato ou paladar, o paciente tende a confundir mais facilmente com uma gripe, no entanto, as recomendações seguem as mesmas: uso de máscara, higienização constante e evitar aglomerações.

Conforme os médicos, em caso de agravamento do quadro clínico, os sintomas são os mesmos da variante P.1, a predominante da covid no Brasil.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

54.6%
6.3%
31.2%
7.9%