14/09/2021 às 10h58min - Atualizada em 14/09/2021 às 10h58min

Ailson-Prego solicita Programa de distribuição de Absorventes higiênicos nas Escolas Públicas Municipais

assessoria
Já na sessão de hoje(terça feira, 14 de setembro) que substitui a que não foi realizada na semana passada, frente ao fereriado de 7 de setembro, o nobre vereador Anilson-Prego, do PSDB, indicou, na forma regimental, depois de ouvido o plenário, ao Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal, Dr. Edinaldo Luiz de Melo Bandeira, a necessidade de Instituição de um Programa de distribuição regular  de Absorventes higiênicos nas Escolas Públicas Municipais de Amambai – MS.
 
 De acordo com o vereador," o referido programa visa instituir fornecimento gratuito de absorventes higiênicos para estudantes das escolas de rede pública municipal, em situação de hipossuficiência e vulnerabilidade social e econômica, não possuindo condições financeiras para compra de itens de higiene pessoal. Em razão desse fato, muitas jovens estudantes abandonam as escolas quando começam o período menstrual ou faltam às aulas, numa média de 05(cinco) dias por mês durante este período. Isso significa que essas estudantes perdem em média 45 dias de aulas por ano, com óbvias conseqüências para o processo educacional e de socialização dessas jovens. Disponibilizar absorventes higiênicos nas escolas é fundamental, pois os mesmos não são itens supérfluos e sim de necessidade. Portanto, deve fazer parte do orçamento das unidades escolares, assim como das provisões de papel higiênicos e outros itens necessários à saúde das alunas da rede pública municipal de ensino.

Esse programa não trata apenas da distribuição de absorventes higiênicos para estudantes, mas sim de levar dignidade e esperança por um futuro mais justo e igualitário, portanto, não podemos cruzar os braços pra essa triste realidade e permitir que problemas como a falta de material escolar, merenda ou absorventes íntimos sejam fatores que desencorajam essas jovens de freqüentarem as escolas, reduzindo as chances de um futuro melhor.

 É um problema real para as adolescentes, configurando a chamada precariedade menstrual. A falta de acesso a produtos de higiene para lidar com o período menstrual traz enormes riscos à saúde dessas jovens, muitas vezes em virtude das soluções precárias e insalubres a que recorrem.
Inclusive, entrou em vigor, na cidade do Rio de Janeiro a Lei nº 6603/2019, de autoria do vereador Leonel Brizola Neto e também tramita na Câmara Federal o PL nº 4968/2019, que dispõe sobre o referido assunto.

 A relevância do tema está também refletida em projetos espalhados pelo mundo, implementados por organizações não governamentais e liderados por mulheres, que têm por fito financiar ou encontrar alternativas para viabilizar o acesso a produtos de higiene no período menstrual para meninas e mulheres atingidas por esse tipo de vulnerabilidade, sendo uma delas a organização nigeriana PeachAID Medical Initiative".
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

56.2%
3.3%
32.2%
8.2%