29/01/2021 às 07h44min - Atualizada em 29/01/2021 às 07h44min

Aulas da rede municipal de ensino iniciarão no dia 15 de março

Assessoria
A Prefeitura de Amambai, através da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), informa toda a população que as aulas da rede municipal de ensino iniciarão no dia 15 de março seguindo diversas medidas de prevenção contra a COVID-19 para proteção dos estudantes.

Segundo a secretária de Educação, Zita Centenaro, entre essas medidas estão a entrega de duas máscaras reutilizáveis para cada aluno, a disponibilização de álcool em gel em todas as salas; termômetro no acesso a escola, tapete de higienização para os calçados e pia para lavagem das mãos logo na entrada de cada unidade; distanciamento de 1,5m entre as carteiras e divisão de intervalos por turma, para evitar aglomeração. Os ônibus funcionarão com metade da capacidade e já estão preparados para a volta às aulas, com marcações de assentos e com dispenser de álcool em gel em cada veículo.

Ainda de acordo com a Secretária, entre os dias 18 de fevereiro e 12 de março haverá capacitação para os profissionais que trabalham na área de ensino, com foco em adapta-los para a forma híbrida de ensino e as novas mudanças, inclusive com um curso do Instituto Casagrande entre os dias 22 e 26 de fevereiro.

"No ensino hibrido os alunos terão uma semana de aula presencial, seguida de uma semana de aula remota e assim sucessivamente. Essa forma de ensino é opcional para os pais e responsáveis que poderão optar apenas pelo ensino remoto, que terá a mesma supervisão, mas será dado através da retirada de apostilas", afirmou Zita.

A SEMED também informou que os Maternais I e II da Educação Infantil terão aulas apenas na forma de ensino remoto e que não haverá matrículas para o Berçário.

Para mais informações ou matrículas procure a unidade educacional municipal mais próxima da sua casa ou entre em contato com a Secretaria de Educação pelo número 67 3481-1573 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

56.2%
3.6%
32.0%
8.2%