30/11/2020 às 14h51min - Atualizada em 30/11/2020 às 14h51min

Programa Nota MS Premiada tem três ganhadores para o prêmio principal

correiodoestado

Três sul-mato-grossenses acertaram as seis dezenas e vão dividir o prêmio principal, de R$ 100 mil, do Programa Nota MS Premiada, sorteado neste sábado (28).

Cada acertador irá receber cerca de R$ 33 mil. As notas premiadas foram emitidas em Três Lagoas, Maracaju e Corumbá. 

Outras 391 pessoas acertaram a quina, que tem prêmio total de R$ 200 mil. Desta forma, cada contemplado vai levar para cada o equivalente a R$ 511,50.

Os números sorteados foram 02-05-10-29-34-41. 

Conheça os contemplados de Amambai
 

***990.281** 02 10 14 29 34 38 41 52 AUTO POSTO DAKOTA - EIRELI - EPP Amambai
***440.181** 02 05 10 18 34 41 42 43 AUTO PECAS DISTAK LTDA EPP Amambai
***743.431** 02 10 17 27 29 34 41 47 KEILA DREBES VENIALGO CAVALCANTE EIRELI Amambai
***384.211** 02 10 27 29 34 41 45 53 AUTO POSTO LIMEIRA LTDA Amambai

Sorteio é realizado sempre no último sábado de cada mês, por meio do concurso da Mega-Sena, e referente às compras de consumidores que incluíram o CPF na nota fiscal de compras no mês de outubro.

A lista dos contemplados no mês já está disponível no  site do Nota MS Premiada.

Para saber se foi o contemplado, basta digitar o CPF no campo indicado.

Ganhadores devem efetuar um cadastro e informar os dados pessoais e bancários até o dia 15 de dezembro, para que o pagamento seja realizado no dia 20.

Se o cadastramento e a validação forem do dia 16 em diante, o prêmio será pago até o dia 5 do próximo mês.

Prazo para realizar o cadastramento é de 90 dias. Passado esse período, o acertador perde o direito ao prêmio

Para participar do Nota MS Premiada, basta o consumidor pedir para incluir o CPF na nota fiscal.  

Mensalmente, são distribuídos R$ 300 mil reais em prêmios para os consumidores que acertarem seis ou cinco números no referido sorteio da Mega-Sena.  


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

56.6%
2.0%
32.9%
8.5%