25/11/2019 às 14h14min - Atualizada em 25/11/2019 às 14h14min

CPPM de Amambai participa da campanha internacional 16 Dias de Ativismo contra a Violência de Gênero

Assessoria

A Prefeitura de Amambai, através da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres (CPPM), está participando da Campanha Internacional 16 Dias de Ativismo contra a Violência de Gênero, com o objetivo de combater à violência contra mulheres e meninas.

A campanha acontece todos os anos, entre 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, e 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Durante estes dias, a Coordenadoria estará, através das redes sociais, realizando um trabalho de conscientização com matérias e informações sobre o tema.

O estupro está enraizado em um conjunto complexo de crenças patriarcais, poder e controle que continuam a criar um ambiente social no qual a violência sexual é generalizada e normalizada. O número exato de estupros e agressões sexuais é notoriamente difícil de confirmar devido à impunidade frequente para os estupradores e o estigma em relação às sobreviventes e seu silêncio.

Origem

Os 16 dias de ativismo começaram em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo, segundo a ONU Mulheres Brasil.

No Brasil, a Campanha ocorre desde 2003 e é chamada 16+5 Dias de Ativismo, pois incorporou o Dia da Consciência Negra, de acordo com a Procuradoria Especial da Mulher. A mobilização termina em 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Cerca de 150 países participam da campanha.

A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como "Las Mariposas" e assassinadas em 1960 por fazerem oposição ao governo do ditador Rafael Trujillo, que presidiu a República Dominicana de 1930 a 1961, quando foi deposto.

Junte-se a nós. Para ter justiça, o olhar não pode ser parcial!


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »