06/07/2019 às 06h02min - Atualizada em 06/07/2019 às 06h02min

Apreensão de maconha não foi na Fazenda Madama, diz polícia

Os 4.500 quilos de maconha apreendidos quarta-feira (3) pelo DOF (Departamento de Operações de Fronteira) entre os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia não estavam na Fazenda Madama, como foi divulgado por alguns órgãos de imprensa.

Na quarta-feira, quando a apreensão foi divulgada pela assessoria de imprensa, havia informação de que a apreensão tinha ocorrido “na região da fazenda Madama”. Nesta sexta-feira (5) o DOF confirmou que a apreensão ocorreu em outra fazenda, vizinha da Madama.

Por ser a maior fazenda da região, a Madama se tornou referência para localização naquela região.

O proprietário da Madama, Aguinaldo Ribeiro, contestou também a informação de que parte da fazenda está invadida por índios. Segundo ele, de fato ocorreu uma tentativa de ocupação em 2015, mas a comunidade indígena não se encontra mais na propriedade.

A apreensão – Na tarde de quarta, policiais descobriram o depósito de maconha seguindo marcas de intenso tráfego de veículos na estrada de acesso à propriedade usada como depósito. Quando a equipe chegou, dois homens abandonaram a casa e fugiram para o mato.

Na casa foram apreendidos quatro celulares, uma caminhonete S10 com semirreboque, além de documentos e comprovantes de residência em nome de várias pessoas.

A droga, que estava em um quarto e enterrada no quintal coberta com uma lona, foi trazida para a sede do DOF em Dourados. A Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) assumiu a investigação para identificar os donos da maconha.

Policiais continuam fazendo buscas na região para tentar localizar os dois homens que fugiram do local. Até agora não há informação se eles são funcionários da fazenda ou se estavam apenas usando o local sem conhecimento dos proprietários.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

57.0%
1.7%
32.8%
8.5%