28/01/2019 às 06h18min - Atualizada em 28/01/2019 às 06h18min

Amambaienses são presos com mais de uma tonelada de maconha

Assessoria/facebook

Um esquema de tráfico interestadual de drogas foi desbaratado quando a Polícia Militar apreendeu, no final da tarde de sábado, 1.030 quilos de maconha e uma espingarda calibre 12 sem munição.

A droga e a arma estavam no interior de um Honda Civic roubado no estado do Paraná. Em poder de Junio Santos Silva, de 31 anos, morador em Esmeralda, estado de Minas Gerais,.

No ato da abordagem Junio teria confirmado que uma motocicleta Honda Titan, cor cinza placa de Amambai-MS, que seguia logo à frente do Civic e teria acelerado ao perceber a aproximação da viatura policial, estaria servindo de batedora para o carro com a droga.

O traficante também teria relatado aos policiais militares que no ato da abordagem a moto, que segundo a polícia seria de Egielson Borges Pavão, 29 anos, morador em Amambai, o estaria guiando até um hotel onde ele, passaria a noite e no dia seguinte seguiria para seu estado de origem, Minas Gerais e que ainda existia outro suposto comparsa no esquema de tráfico, Wesley da Silva Araújo, o “Carneirinho”, de 31 anos, à exemplo de Egielson, também morador em Amambai.

Segundo consta na ocorrência policial, Junio teria dito que Wesley, que estaria com um Peugeot JAC/J3 cor preta, placas de Belo Horizonte-MG, também estaria servindo de batedor para a carga de drogas.

De posse dessas informações obtidas por meio do traficante mineiro preso com os mais de mil quilos de maconha, as polícias, Civil e Militar montaram uma operação conjunta para procurar e prender os dois supostos batedores do carregamento de drogas.

Wesley Araújo, o “Carneirinho”, foi localizado e preso em um bar situado na região da Vila Varocopa e Egielson Borges também acabou localizado e preso.

Encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil em Amambai o trio foi autuado em flagrante, segundo o delegado, Dr. Marcos Werneck, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, tendo em vista a espingarda calibre 12 encontrada no Honda Civic, além de receptação e adulteração de sinal de veículo automotor, pelo fato do Civic ser roubado e estar com placas adulteradas no ato da abordagem.

Os três envolvidos na ocorrência, o mineiro Junio Santos e os amambaienses, Egielson Borges e Wesley Araújo, permanecem presos e deverão ser submetidos a audiência de custódia junto ao Poder Judiciário na tarde desta segunda-feira, 28 de janeiro, no Fórum de Amambai, onde o juiz decidirá se converte a prisão em flagrante em prisão preventiva ou libera o trio para responder ao processo em liberdade.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

54.6%
6.3%
31.2%
7.9%