12/01/2019 às 05h12min - Atualizada em 12/01/2019 às 05h12min

SIG fecha boca de fumo

agazetanews/vilson nascimento

Após trabalho de investigação desencadeado pelo SIG (Setor de Investigação Geral) da Delegacia local, a Polícia Civil prendeu no final da tarde dessa quinta-feira, 10 de janeiro, um casal acusado de manter um ponto de venda de drogas, uma “boca de fumo” como é conhecida nos meios policiais, e que funcionava em uma residência do Jardim Panorama.

No final da tarde de quinta-feira, durante monitoramento no local, os investigadores abordaram um usuário de drogas que teria acabado de sair da citada residência e em seu poder encontraram pedras de crack.

Indagado, o usuário teria relatado que havia acabado de comprar o entorpecente de “Amada”, a mulher moradora na casa, que posteriormente foi identificada como sendo Madalena da Silva Ossuna, de 27 anos.

Diante das informações, a Polícia Civil montou uma operação inclusive com a participação dos delegados, Dr. Pedro Ramalho e Dra. Larissa Serpa e durante vistoria no interior da casa encontraram maconha, crack e um papelote de uma espécie de pó branco aparentando cocaína.

Segundo a polícia tudo estava embalado em porções, pronto para supostamente serem repassados a usuários.

Na casa também foi encontrado dinheiro em notas de pequeno valor, supostamente fruto de venda de drogas, balança eletrônica supostamente usada para pesar a droga, papel alumínio usado para embalar o entorpecente e celulares, entre outros objetos.

Diante da droga encontrada e das evidências levantadas pelos policiais que o local de fato estaria servindo para a venda de drogas, a moradora, Madalena Ossuna, bem seu marido, Adelson Padilha dos Santos, de 38 anos, que segundo a polícia já tem diversas passagens, inclusive por tráfico de drogas e seria parceiro da esposa no esquema de tráfico, acabaram presos.

Encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, em Amambai, o casal foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Madalena e Adelson deverão ser submetidos a audiência de custódia junto ao Poder Judiciário em Amambai nesta segunda-feira, dia 14 de janeiro, quando o juiz decidirá se converte a prisão em flagrante em prisão preventiva ou se libera o casal para responder ao processo em liberdade.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

54.7%
6.0%
31.3%
7.9%