16/07/2018 às 05h09min - Atualizada em 16/07/2018 às 05h09min

Presos acusados de assassinato em Amambai

agazetanews/vilson nascimento

A Polícia Civil identificou e prendeu nesse domingo, 15 de julho, três pessoas acusadas no envolvimento no assassinato de uma mulher na tarde de sábado, 14 de julho, em Amambai.

Marilyne Siqueira de Souza, a “Birosca”, de 43 anos, foi assassinada a tiros e golpes de facão na região conhecida como “Buracão”, às margens da Rodovia MS-485, na saída para Aral Moreira.

A polícia civil chegou a um casal suspeito de envolvimento no crime, Edneia Paula de Almeida, a “Verônica”, de 42 anos e Renato Telies de Souza, de 58 anos, que teria negado a autoria e apontado outro indivíduo, Elias Francisco Fernandes, o “Elias Maluco”, de 26 anos, já com inúmeras passagens pela polícia por crimes diversos, como sendo o autor do assassinato.

Ao serem colocados para acareação, os três teriam confessado o assassinato e os detalhes do crime,

Elias Maluco, Renato de Souza teriam começado a planejar o crime na sexta-feira, dia 13 de julho, cada um com uma motivação pessoal diferente.

Elias Maluco planejava se vingar de Birosca porque ela o teria dedurado de envolvimento com um ato criminoso, fator que o levou para a cadeia.

Renato de Souza porque Marilyne teria invadido sua casa, furtado dinheiro e pertences, já Verônica, que outrora chegou a ser amiga da vítima, teria se envolvido em confusão por conta de Birosca.

No dia do crime, usando um Corsa Sedan branco, placas de Amambai-MS, que foi apreendido, Edneia Paula, a “Verônica”, teria levado o marido e Elias Maluco para o local do assassinato, e voltado para a cidade para atrair Marilyne para a “emboscada”.

Armado com um revólver calibre 32, Elias Maluco teria atirado contra Birosca, enquanto Renato de Souza, de posse de um facão, teria desferido diversos golpes contra a mulher.

Depois do assassinato, os envolvidos deixaram o local abordo do Corsa e se livraram das armas usadas para o crime.

O facão usado para desferir os golpes contra a vítima, ainda com sangue, foi localizado em uma vegetação próximo ao local onde o corpo foi encontrado. Já o revólver o trio teria relatado que desfez da arma jogando no Córrego Panduí.

Diante da confissão da autoria do assassinato na Delegacia Polícia Civil, em Amambai, o trio foi autuado em flagrante por homicídio qualificado e permanece preso a disposição da Justiça.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

54.6%
6.3%
31.2%
7.9%