18/06/2018 às 06h55min - Atualizada em 18/06/2018 às 06h55min

Polícia Civil prende acusados de atentado contra Dirceu Bettoni

Após investigação e diligências ininterruptas, a Polícia Civil identificou e prendeu na noite de sábado, (16), um casal acusado da tentativa de assassinato contra o prefeito de Paranhos,ocorrida no final da tarde da quinta-feira, dia 14 de junho, na cidade da fronteira com o Paraguai.

O casal apontado pela Polícia Civil como o autor do atentado contra a vida do prefeito, Gabriel Queiroz, de 26 anos, e Djuly Priscilla Couto, de 28 anos, foi preso na Rodovia BR-163, região de Rio Brilhante, quando retornava para Campo Grande, onde reside, a bordo do mesmo carro, um Gol cor azul, placas de Campo Grande-MS, segundo a polícia, utilizado em apoio ao ato criminoso.

Segundo o delegado que comanda as investigações do caso, Dr. Mikaill Alessandro Gouveia Faria, que é delegado titular em Amambai, a equipe de investigação, que contou com policiais do SIG (Setor de Investigação Geral), de Amambai, das delegacias de Paranhos, Tacuru e Sete Quedas, além de policiais do  GARRAS (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) com sede na capital do Estado, chegou até o casal após localizar a moto usada por Gabriel Queiroz para armar a emboscada contra o prefeito, uma Star cor preta, que seria de origem estrangeira.

De posse da moto os policiais chegaram até a pessoa que vendeu o veículo ao casal e consequentemente as investigações evoluíram e chegaram à identificação dos campo-grandenses.

Segundo a Polícia Civil, foi Djuly Priscilla quem comprou a motocicleta e deu cobertura ao marido para a execução do crime.

Após efetuar os disparos contra Bettoni, Gabriel abandonou a moto em determinado ponto da cidade, foi para um bar e pediu uma bebida, supostamente com o objetivo de criar álibi em sua defesa caso viesse a ser descoberto e  mais tarde Djuly, conduzindo o Gol azul, passou no bar, pegou Gabriel e o casal se deslocou para a cidade de Tacuru, onde passou a noite em um hotel daquela cidade.

Na sexta-feira (15) o casal seguiu para a cidade de Mundo Novo e em ato contínuo seguiu até a cidade paraguaia de Salto Del Guairá para receber do contratante, um brasileiro que reside naquele país, os R$ 20 mil combinados para a execução do crime, mas, segundo a polícia, como o acordo não saiu como o mandante pretendia, ou seja, o prefeito permaneceu vivo, o casal acabou recebendo apenas R$ 5 mil.

Depois de preso o casal foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Paranhos e, segundo a polícia, como o trabalho policial na apuração do crime foi continuado, Gabriel e Djuly Priscilla foram autuados em flagrante por homicídio na forma tentada e encaminhado para a cadeia pública de Sete Quedas, sede da Comarca.

Eles aguardarão pela audiência de custódia, que deverá ocorrer neste início de semana. No ato o juiz vai decidir se converte o flagrante em prisão preventiva ou libera o casal para responder ao processo em liberdade, como determina a lei.

De acordo com a Polícia Civil, ao ser preso o casal teria relatado que se desfez da arma do crime, que seria um revólver calibre 38, logo após a tentativa de assassinato.

A polícia continua trabalhando no caso com o objetivo de encontrar a arma e apurar se a versão do casal em relação à motivação para a tentativa de assassinato é real.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »