07/03/2018 às 15h44min - Atualizada em 07/03/2018 às 15h44min

MS tem 23 municípios com emergência reconhecida pelo Estado, Amambai é um deles

Portal MS

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 23 já tiveram situação de emergência reconhecida pelo Estado por conta das chuvas intensas. Nesta terça-feira (6.3), foi publicado o decreto do governador Reinaldo Azambuja relativo a Corguinho - a 100 quilômetros de Campo Grande. A publicação pode ser conferida na primeira página do Diário Oficial do Estado (DOE).

Conforme o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Isaías Ferreira Bittencourt, a prioridade no Estado é buscar o reconhecimento federal da situação de emergência, pleiteando recursos para a recuperação dos estragos, além de dar ajuda humanitária às famílias. "A ação prioritária é buscar o reconhecimento federal, principalmente nas cidades com desalojados, desabrigados e feridos. Ontem falamos com a Secretaria Nacional, estamos fazendo gestão para dar celeridade", explica. Em todo o Estado, mais de 65 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas, incluindo 1.027 desalojados e 240 desabrigados.

Tiveram emergência reconhecida pelo Estado áreas urbanas e rurais dos municípios de Aquidauana, Anastácio, Miranda, Nioaque, Jardim, Bonito, Bela Vista, Antônio João, Caracol, Coxim, Rio Verde, Santa Rita do Pardo, Amambai, Porto Murtinho, Coronel Sapucaia, Japorã, Tacuru, Eldorado, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Sete Quedas e Iguatemi, além de Corguinho.


Águas de Março

Neste ano, a Defesa Civil estreou um serviço de alerta de desastres por mensagem de texto para celular. Quem quiser ser notificado, basta enviar o CEP da residência para o número 40199. A partir do cadastramento, sempre que houver risco de desastres naturais na região indicada, o telefone receberá um aviso. Não se trata de previsão do tempo, mas de alertas sempre que houver situação que requeira atenção especial ou medidas preventivas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O atual prefeito, Dr Bandeira, deve tentar uma vaga de Deputado Estadual nas próximas eleições?

78.0%
22.0%