Quem Somos

Quem somos!
Imprensa é a designação coletiva dos veículos de comunicação que exercem o Jornalismo e outras funções de comunicação informativa - em contraste com a comunicação puramente propagandística ou de entretenimento.
O termo imprensa deriva da prensa móvel, processo gráfico aperfeiçoado por Johannes Gutenberg no século XVI e que, a partir do século XVIII, foi usado para imprimir jornais, então os únicos veículos jornalísticos existentes. De meados do século XX em diante, os jornais passaram a ser também radiodifundidos e teledifundidos (radiojornal e telejornal) e, com o advento da World Wide Web, vieram também os jornais online, ou ciberjornais, ou webjornais, como o que quero lhe apresentar agora, ocanaldacidade.com.br. O termo "imprensa", contudo, foi mantido.
 
As últimas duas décadas presenciaram a maior revolução de comunicação desde o surgimento da TV, ou talvez da prensa de Gutenberg.

Hoje, qualquer pessoa faz um vídeo em seu celular e o posta no YouTube, ou cria uma página no Facebook, uma conta no Twitter ou um blog no Blogspot. 

Note que não é a qualidade da informação ou apuração que a transforma em jornalística ou o veículo em imprensa (se fosse, boa parte de tradicionais revistas, jornais, rádios ou TVs provavelmente não seriam considerados jornalísticos). Tampouco é a qualificação técnica ou acadêmica de quem produz tal informação que transforma o veículo em imprensa ou a pessoa em jornalista.
Chamar de imprensa ou jornalismo apenas o veículo ou pessoa que garante a veracidade da informação publicada é o mesmo que dizer que a maior parte dos tradicionais jornais, rádios e TVs não são imprensa porque eles dependem de informações provenientes de fontes que têm interesses próprios e muitas vezes passam informações imprecisas, incompletas ou que não podem ser totalmente checadas, mas apenas atribuídas.

E tentar classificar veículos de imprensa ou jornalista pelo grau de credibilidade é ainda pior, porque somos nós quem atribuímos credibilidade a alguém ou alguma coisa. Se não gosto da informação contra o meu partido político, automaticamente ataco o mensageiro ou o veículo da mensagem, já que é muito mais difícil atacar a mensagem em si. Em outras palavras, credibilidade é subjetiva.

Em resumo, as leis protegem a liberdade de imprensa ou informação jornalística, mas não dizem o que é imprensa ou informação jornalística; mas tentar definir legalmente o que é um ou outro é ainda pior, porque inevitavelmente inclui o que não deveria ser incluído e exclui o que certamente deveria ser incluído.
Link
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

55.8%
3.3%
32.6%
8.3%