07/04/2017 às 12h06min - Atualizada em 07/04/2017 às 12h06min

Pimenta do Reino IX

Requerimento Reprovado
E começou o ano na Câmara de Vereadores de Amambai. Depois de 3 meses de afagos, requerimentos e indicações aprovados por unanimidade, na última sessão, a maioria dos vereadores da base de sustentação reprovou um requerimento do Fernando Fischer, que pedia a relação dos funcionários da prefeitura e o valor dos salários. Fischer chegou atribuir a derrota, à mudança da liderança do prefeito, dizendo que durante o mandado de Dilmar Bervian, todos os 32 requerimentos e indicações haviam sido aprovados e justo o 33º, o dele, foi reprovado.

Comparações
No requerimento reprovado, Fischer solicitou cópia das folhas de pagamentos dos servidores públicos municipais efetivos e nomeados nos meses de outubro e novembro de 2016 e, ainda, nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2017, relação dos servidores públicos municipais nomeados pelo poder executivo, com as respectivas lotações e funções e, por último, relação dos servidores públicos municipais de carreira que recebem gratificações para desempenharem suas funções, como de direção e assessoramento, com o claro intuito de comparar os valores gastos com a folha de pagamento durante os últimos meses da administração Sergio Barbosa, com os primeiros do “Doutor” e confirmar ou não a alegação de “inchaço” de funcionários na prefeitura.

Sangue Bom e Ratier
Outro fato que chamou a atenção, é como votaram os vereadores Roberto Sangue Bom e Chico Ratier. Sangue Bom que é da base de apoio ao prefeito votou a favor da aprovação do requerimento, alegando que vota de acordo com a consciência e que não houve pedido do líder ou do prefeito para orientar o voto, já o Ratier que na teoria é da oposição, votou pela derrubada do requerimento, segundo dizem, esperando que finalmente algumas promessas pessoais, sejam cumpridas pelo chefe executivo.

Estado de Greve
Faixas espalhadas pela cidade pelo SIMTED, anunciam que os professores do município, estão em estado de greve, esperando o cumprimento da promessa feita pelo chefe do executivo, durante a campanha eleitoral em debate realizado na sede daquele sindicato, de conceder o mesmo aumento proposto pelo governo federal aos educadores, ou seja, de 7,64% e não de 5,02%, como foi feito. Segundo fontes ligadas a direção do SIMTED, a paciência com o executivo está se esgotando, porque perceberam um aumento na contratação dos chamados cargos de confiança, e nada da prometida reforma administrativa até agora.

Agora Vai
A Secretaria de Habitação e da Cidade, comandada por David Nicoline,  reuniu os proprietários de terrenos doados ainda na gestão de Dirceu Lanzarini há mais de 300 pessoas, e que até o momento ainda não foram beneficiados por nenhum programa habitacional. A promessa é que 200 famílias sejam beneficiadas por meio do programa do governo estadual “Lote Urbanizado”. De reunião e promessas os proprietários dos lotes do Residencial dos Ipês estão saturados, porque somente na gestão passada foram mais de cinco reuniões e nada de casas.

Perguntar não ofende
Se a ideia é fazer reforma administrativa, porque o Diário Oficial do município traz contratações e mais contratações de cargos de confiança?
 
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »