07/06/2022 às 08h33min - Atualizada em 07/06/2022 às 08h33min

Bastidores Políticos com Fonseca Junior

Pré-candidato ao Governo de MS, Marquinhos Trad foca cada vez mais no público jovem. Nas redes sociais, o político entrou até na trend de dancinhas para chamar a atenção dos novos eleitores.

Dessa forma, o ex-prefeito de Campo Grande usou do artifício para chamar a atenção do eleitorado jovem. "Acompanhando as minhas redes sociais, não podia deixar de entrar na trend do 'desenrola, bate', né? Mas, a minha versão foi um pouco diferente", postou.

A escolha da terceira via do centro democrático PSDB, MDB, Cidadania e União Brasil não foi bem vista pelos tucanos do MS, que estão aliançados com Tereza Cristina, ex-ministra e fiel escudeira do presidente Jair Bolsonaro (PL), desde o ano passado.

Questionada sobre os pré-candidatos Lula e Bolsonaro, Simone Tebet disse que prefere não comentar sobre o passado ou presente. Nas entrevistas, a possível cara da 3ª via tem focado nos problemas enfrentados pelo país.

O ex-deputado Eduardo Rocha (MDB), atual secretário de Governo, apareceu de novo na sessão parlamentar, mas desta vez, de forma remota. Ele pegou o celular de Neno Razuk (PL) durante agenda do governo, mas a aparição dele não passou batida pelos colegas.

Suplente de Rocha, Paulo Duarte (PSB), que assumiu o mandato em dezembro do ano passado, comentou a situação. “Não sabe se fica lá ou aqui”.

Para a deputada Rose Modesto (União Brasil), a saída da Mesa Diretora da Câmara Federal já era esperada, então 'tá tudo certo'. Ela precisou deixar o cargo porque saiu do PSDB, partido que detinha a vaga.

De olho na vaga no Senado para representar o Estado, a deputada federal Tereza Cristina demonstra cada vez mais o orgulho sul-mato-grossense nas redes sociais. Depois que saiu do Ministério da Agricultura, Tereza tem entrado em trends para reforçar o amor por MS.

Após a pré-candidatura de Puccinelli ter sido apontada como moeda de troca pelo PSDB nacional, o emedebista publicou vídeo garantindo que segue com a campanha em MS. O recém-aliado, vereador Papy, comentou que seguem “firme e forte”.

Após repercussão da negociação da candidatura de André, os emedebistas de MS se uniram para fazer dobradinhas de apoio uns aos outros. Teve até participação conjunta de André e Simone Tebet em seminário do MDB de MS.

Após o PT firmar mais um apoio ao PSD nacionalmente, os diretórios das siglas no MS ainda ficam em cima do muro em relação ao apoio político.
O senador Nelsinho Trad (PSD) voltou a falar que  Marquinhos Trad (PSD) é quem vai decidir sobre o palanque presidencial da sigla no MS.
Link
Leia Também »
Comentários »