17/03/2017 às 11h43min - Atualizada em 17/03/2017 às 11h43min

Atribuições de um Discípulo

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1.8).

Jesus instruiu seus discípulos a respeito do trabalho que deveriam realizar na terra e deu-lhes poder sobrenatural, capacitando-os: “E, chamando os doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda enfermidade e todo mal” (Mt 10.1). “Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lc 10.19). “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém!” (Mt 28.18-20). “E estes sinais seguirão aos que creem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão” (Mc 16.17,18).
Jesus não cobra nada das pessoas pelos milagres, pela libertação nem pela salvação. Assim como os discípulos receberam o poder gratuitamente, também não deviam cobrar pelas orações, curas e pregação do evangelho: “E, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai” (Mt 10.7,8). Um discípulo de Cristo não deve se preocupar em possuir dinheiro ou outros bens materiais, pois Deus o sustenta em tudo: “Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos; nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bordão, porque digno é o operário do seu alimento” (Mt 10.9,10). A ordem de Jesus a todos que desejam segui-lo, é não acumular riquezas na terra: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas juntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam” (Mt 6.19,20). O dinheiro se torna senhor daqueles que colocam as riquezas em primeiro lugar na sua vida; e Deus não divide sua glória: “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom” (Mt 6.24). No início da igreja de Cristo, as pessoas que iam se convertendo, abriam mão de suas riquezas; vendiam suas propriedades e levavam o dinheiro aos discípulos, para eles distribuírem aos demais irmãos, e assim todos viviam em igualdade; e ninguém passava por necessidade (At 4.32-37). É o amor ao próximo! A ordem de Jesus é servir e não ser servido! Um verdadeiro discípulo de Cristo não possui riquezas, possui Jesus! E faz exatamente como Jesus o instruiu: “E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda” (At 3.6). Jesus te ama!
Link
Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

56.8%
1.7%
33.0%
8.5%