13/05/2019 às 07h23min - Atualizada em 13/05/2019 às 07h23min

Quatro motivos para ingressar na política

Pensei e conversei com amigos para abordar esse tema.  Ele começa exatamente com a pergunta: “Quais os motivos que levariam o cidadão a ingressar na política no Brasil?” 

Uma pergunta banal a primeira vista mas interessante e que enseja uma abordagem pratica, simples, sem questionamentos sociológicos e acima de tudo objetiva.

VAIDADE: 

Ela seria irmã gêmea do poder. Ela está quase sempre presente, mesmo  camuflada às vezes por um falso sentimento de patriotismo ou de amor à causa pública. A vaidade é esperta, consegue se inserir nos mais diferentes contextos. O empresário abastado, mas pouco reconhecido publicamente na comunidade se sente às vezes tocado pela necessidade de algo mais que o dinheiro no caixa. Outro caso é do profissional reconhecido pela sua capacidade no trabalho e que contaminado pela vaidade resolve abraçar uma candidatura política. Ele não consegue separar as duas coisas.

INDIGNAÇÃO:  

Cada vez mais rara esse tipo de motivação, principalmente devido aos escândalos envolvendo administradores públicos e agentes políticos.  Lembra o patriotismo. Ocorre quando há uma situação insustentável ou grave ameaça de desastre político-administrativo e alguém resolve ingressar na política com a visível intenção de mudanças para melhor.

OPORTUNISMO: 

Ocorre sobretudo na política interiorana de todas regiões do imenso Brasil. Onde há um ambiente de descrença que gera desinteresse pela vida pública partidária, abre-se janela de oportunidade para quem apenas estava à espreita do quadro local, sem participação direta, mas sem apresentar desgastes.

Às vezes – mesmo sem ter identidade com esse ou aquele grupo político – mas diante das perspectivas que se abrem ele acaba aceitando e até vencendo – mais em função das circunstancias e fatos que lhe favoreçam do que por méritos próprios.

Como se diz na política: ele estava no lugar certo na hora certa.

PROFISSÃO: 

O homem é um animal político, mas nem todos conseguem se nivelar por cima. Alguns deles estão dispostos a tudo para conseguir o poder e vão galgando os degraus custe o que custar. Impressionante a garra, a obsessão deles. Tenho visto exemplos deles por aí:  desde cedo conseguem oportunidade de politicar através de maneiras ou mecanismos diversos. É o funcionário com postura diferenciada que atrai a simpatia da clientela, do funcionário público prestativo ou do simples morador que se destaca como bom vizinho para depois se tornar líder do bairro e vereador por exemplo. A Câmara Municipal de Amambai teve e ainda tem seu bojo vários ‘exemplares’ desta espécie.

Todos querem de algum modo mamar nas tetas da máquina pública em todos os níveis. O sonho continua aquele: ser ‘empregado do Governo’ para garantir vantagens ao longo da carreira e aposentadoria razoável.

 

Link
Relacionadas »
Comentários »

O atual prefeito, Dr Bandeira, deve tentar uma vaga de Deputado Estadual nas próximas eleições?

78.3%
21.7%