22/02/2017 às 11h53min - Atualizada em 22/02/2017 às 11h53min

O Hábito de Julgar

“Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão” (Lucas 6.37)

Disse Jesus: “Com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo” (Lc 6.38). Este texto começa em Lucas 6.17, vai até o versículo 49 (O sermão da montanha). Jesus não está se referindo a dinheiro aqui! A medida a que Ele se refere diz que, do mesmo tanto que julgamos, também seremos julgados: “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados” (Lc 6.37). A Palavra de Deus nos ensina a imita-lO, praticando o amor, assim como Ele nos amou e nos ama: “Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso” (Lc 6.36).
 
É comum apontarmos o dedo aos outros e acusa-los disso e daquilo; é fácil enxergarmos os defeitos e os pecados dos nossos semelhantes. Difícil é enxergarmos e admitirmos os nossos próprios erros. Continuando seu sermão, Jesus disse: “E por que tentas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tire primeiro a trave do teu olho e, então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão” (Lc 6.41,42). Jesus está nos ensinando a mudarmos as nossas atitudes; ao invés de vigiarmos os outros, vigiarmos a nós mesmos e nos corrigirmos onde estamos falhando!
 
Jesus, quando foi ofendido, humilhado, maltratado, cuspido, julgado e condenado injustamente, não reagiu, não revidou e não se vingou; ao contrário, perdoou e intercedeu pelos seus agressores: “E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem...” (Lc 23.34). No seu sermão, Ele nos ensina como se comportar diante das ameaças e agressões: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” (Mt 5.44). Paulo diz que a nossa luta não é contra a carne e o sangue (Ef.6.12). Ou seja, não devemos guerrear contra nossos semelhantes que nos aborrecem, mas orar por eles, perdoar eles e ter misericórdia deles! Entenda: o diabo usa as pessoas!
 
A Palavra de Deus diz: “Se o que te aborrece tiver fome, dá-lhe pão para comer; e, se tiver sede, dá-lhe água para beber” (Pv 25.21). “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Rm 12.21). “Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça” (Rm 12.20). “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna” (Mt 5.37). O que sentes no teu coração? O que a tua mente está maquinando? O que vives praticando? Reflita! Deus quer ajudar você!
Link
Relacionadas »
Comentários »

Qual o principal sentimento que você tem em relação à pandemia de Covid-19?

56.2%
3.3%
32.2%
8.2%