23/03/2019 às 07h54min - Atualizada em 23/03/2019 às 07h54min

Pimenta do Reino XXXVI

ALEGRIA DE UNS, TRISTEZA DE OUTROS
 
O quadro político partidário passará por  mudança  nas eleições municipais de 2020. Não serão mais permitidas as chamadas coligações proporcionais para os candidatos a vereança.  As primeiras previsões apontam de que deve aumentar a concorrência não só para as Câmaras Municipais como também para as prefeituras.
 
... a nova lei – se por um lado vai fortalecer os partidos, por outro lado não conseguirá acabar com os indispensáveis ou decisivos puxadores de votos. Fica claro que a intenção da medida é não permitir que uma sigla acabe transferindo votos para candidatos de outros partidos com menos votos pelo fato de terem se coligado, como aliás era permitido antes. Partido sem luz própria (chapa própria) corre o risco de dançar.
 
OPINIÕES   Para alguns observadores a nova lei tornará os chamados partidos grandes ainda mais fortes, além de impedirem o crescimento das legendas nanicas, com risco inclusive de extinção.  Outros entendem que teríamos assim a grande oportunidade das agremiações nanicas exporem suas ideias - de encontro com os anseios do eleitorado.  Num ponto há unanimidade entre as opiniões: teremos uma eleição mais justa.
 
OPINIÕES   Há quem sustente a tese de que os partidos pequenos estarão expostos a uma prova de fogo nestas eleições e boa parte deles saiam tão fragilizados - podendo desaparecer usando o expediente da fusão junto a outras siglas maiores. Partidos de médio porte limitados no seu potencial também devem se render ao instituto da fusão. Outros lembram que o fim do acesso à propaganda gratuita na TV e ao Fundo Partidário deixarão alguns partidos esvaziados, com pouca competitividade.
 
INCOERÊNCIA   tem sido até aqui um ingrediente sempre presente nas coligações. Partidos de programas completamente diferentes em nível nacional – onde travam debates violentos até, se juntando nas disputas municipais e estaduais tão somente com o objetivo de vencer as eleições. Emburrado, o eleitor até que votava, mas no fundo achava aquela situação esdrúxula contrariando o bom senso.  
 
‘MALAGUETA’
 
Em 2018 um Promotor de Justiça de MS questionou um concurso público do Legislativo Estadual. Um alerta de outras eventuais ações. Agora no parecer da Comissão de Constituição e Justiça no pedido de criação de novos cargos de promotores de justiça, os deputados querem constar a emenda da exclusividade do Procurador Geral de Justiça na propositura de ações contra o Legislativo, Executivo e Judiciário.  O procurador geral do MPE, Paulo Passos prometeu recorrer.
 
RETALIAÇÃO?  
 
Pode até ser, mas faz sentido. De um lado o STF com seus ministros pomposos e alvos de críticas da sociedade. De outro lado a classe política representada pelo Senado contra a vitaliciedade do cargo do pessoal da toga. A tendência é que se aprove o Projeto de Emenda à Constituição estabelecendo o mandato de 8 anos para os futuros ministros, sendo o nome indicado pelo Presidente da República, com aprovação por maioria absoluta do Senado.  Essa guerra promete!
 
ROSE MODESTO 
 
Expõe com sutileza seus argumentos em defesa de sua pretensão em comandar o diretório tucano de MS. E o interessante; ela pode acabar colocando o governador Reinaldo numa sinuca de bico. A deputada tucana não faz referências e comparações ao pretendente deputado federal Beto Pereira, mas ao expor sua longa trajetória no PSDB ganha a simpatia do eleitor tucano e da opinião pública.  Ela atravessa um momento de ascensão.
 
DIVERGÊNCIAS internas fortalecem as siglas, como foi com o PT no passado. Mas o MDB numa situação oposta, pelo envelhecimento, inércia nacional, fantasmas de denúncias de corrupção e a prisão do ex-presidente Temer (MDB).  As chances de oxigenação no diretório estadual sufocadas e o ex-governador Puccinelli fica como presidente até o final de 2019.  Sobre isso as lideranças do partido optaram pela fala econômica.
 
FARPAS
 
 O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) postou nas redes sociais o seguinte texto: “Soube pelo twitter que o simpático Marun me agrediu na Rádio Guaíba. Marun, gosto de seu jeitão, se vc também for preso lhe levo cigarro e chocolate. Se tiver preferência por alguma guloseima especial, diga que incluirei no seu lanchinho. Dá um abraço no Bolsonaro! (Curitiba, 21/março/2019)
 
A PROPÓSITO  
 
O vice Presidente da República, Gal Hamilton Mourão (PRTB) pecou duplamente ao comentar para jornalistas sobre a prisão do ex-presidente Temer. Disse: “É muito ruim ter um ex-presidente preso”. Ora! Não se trata de apenas um ex-presidente preso, mas sim dois ex-presidentes.
 
Em tempo: As prisões de ex-presidentes acusados da pratica de corrupção não é ruim – pelo contrário – é muito bom. Mostra que a Justiça no país – apesar dos pesares – está funcionando.
 
ASSUMIDOS  
 
A parceria firmada entre o governador Reinaldo (PSDB) e o prefeito Marcos Trad (PSD) vai se encorpando com condições de ocupar espaço importante no cenário sucessório de 2020. Se não bastassem os elogios recíprocos, eles tem assumido projetos administrativos de alta monta em benefício da capital. Essa engenharia política é mais que interessante. Eu diria muito forte olhando para a concorrência.
 
MÍDIA 
 
Vital ao político que deve estar no lugar certo na hora certa. Chegar depois que a fita da inauguração foi descerrada não vale. Mas sorte também conta! O senador Nelsinho Trad (PTB) é político sortudo. Escolhido Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, integrou a Comitiva oficial rumo aos ‘States’.  Agil, de presença ativa, apareceu em vários fotos na Casa Branca e em especial num cumprimento efusivo de mãos – cara a cara - com o poderoso Donald Trump.
Gol de placa!
 
PETISTAS
 
Até recentemente diziam que Temer era corrupto e– para tentar engrossar o coro junto a opinião pública visando inocentar o ex-presidente Lula (PT) eles denunciam a Ditadura do Judiciário e operações midiáticas da Laja Jato. A prisão do ex-presidente Temer (MDB) caiu do céu para esse pessoal, que ao condenar o ato judicial, defende a concretização do devido processo legal até a condenação. De repente Michel Temer quase é canonizado pelos petistas. Aliás, as declarações dos deputados estaduais do PT, Cabo Almi e Pedro Kemp, demonstram o pensamento incoerente e oportunista.
 
Link
Relacionadas »
Comentários »

O atual prefeito, Dr Bandeira, deve tentar uma vaga de Deputado Estadual nas próximas eleições?

78.3%
21.7%