19/03/2019 às 07h59min - Atualizada em 19/03/2019 às 07h59min

Pimenta do Reino XXXV

Vitória de Hashioka
 
O adiamento para junho ou julho do decreto que amplia a jornada de trabalho dos servidores estaduais para oito horas, foi um recuo providencial e terminou representando uma vitória importante do secretário de Administração Roberto Hashioka . Além empurrar o “bode na sala” para depois das negociações salariais, ao adiar trata do decreto como fato consumado. Acaba a discussão se ele entra ou não em vigor. E mais: em junho ou julho o prazo para adesão ao PDV estará em pleno vigor, pressionando assim em favor dos objetivos do governo.

Temporada de caça
 
Não demora muito para que os partidos politicos declarem aberta a temporada de caça aos candidatos a vereador. Com as novas regras para a eleição e principalmente com a proibição das coligações proporcionais, será um “cada-um-por-si” muito interessante no ano que vem. E os partidos mais previdentes, querem tratar mais cedo da formação de suas chapas para não serem surpreendidos adiante. Bom para quem tem potencial de voto reconhecido...não vai faltar convite.

Pano de fundo
 
A frequência com que se encontra nos noticiários conflitos entre grupos pelo comando dos partidos tem um pano de fundo que pouca gente percebeu no cenário até agora. Com as restrições cada vez maiores para o uso de dinheiro privado nas eleições e com a fiscalização cada vez mais rigorosa, a administração do fundo partidário deixa de ser uma formalidade para ter importância estratégica muito mais importante em outros tempos. Principalmente para os que ganharam ossatura federal como o PSL.

Romaria
 
O governador Reinaldo Azambuja já tem avaliação das últimas votações na Assembleia Legislativa. Os resultados apertados e até as derrotas na apreciação de vetos não foram capazes de acender qualquer alarme. Além de não envolverem questões relevantes, ao contrário do que pareceu, não trouxe também nenhum recado embutido. Os mercadores de dificuldade estão desarticulados no ônibus da governabilidade, pelo menos por enquanto.

Comissões funcionando
 
O funcionamento efetivo, em local apropriado e com o apoio necessário, das Comissões Permanentes é tema recorrente nas reuniões administrativas dos deputados estaduais. Na prática, com exceção da Comissão de Constituição e Justiça, as comissões funcionam nos gabinetes dos deputados, com os processos sendo levados de um lado a outro para coletar assinaturas ou votos. O presidente Paulo Correa pretende mudar esse realidade, e cuida para que o plenarinho seja otimizado e que outras condições sejam criadas.

Um candidato só
 
O principal desafio dos articuladores do tucanato para as eleições municipais do ano que vem não está em Campo Grande. Se na Capital tem um problema latente relacionado ao PSDB lançar candidato próprio ou apoiar Marquinhos Trad, em Dourados a questão é bem mais complexa. Os deputados Barbosinha (DEM), Marçal Filho (PSDB) e Renato Câmara (MDB) são pré-candidatos, estão no mesmo barco e entendem que só um deles deve sair. Ninguém recua e o impasse ainda é intensificado quando a prefeita Délia Razuk fala em disputar a reeleição. Certo é que, de todos só sai um. Um racha por lá, está descartado.

Fim de cotas
 
A revelação do esquema de candidaturas femininas de fachada simplesmente para que partidos atingissem o percentual mínimo de candidatas trouxe de volta ao Congresso a discussão sobre a cota de vagas para mulheres nas eleições. Tem deputado inclusive que quer acabar com o percentual de 30% para as mulheres nas chapas de candidatos registradas pelos partidos durante as campanhas eleitorais.
 
Negativo
 
A proposta que extingue o percentual mínimo de candidatas não agrada a presidente do PSDB Mulher em Mato Grosso Sul, ex-deputada estadual Mara Caseiro. A verdade é que se algum projeto nesse sentido for aprovado até outubro, pode já valer para as eleições municipais de 2020. Desde 2009, mulheres precisam ser 30% das candidaturas registradas por um partido.

Laranjal
 
Além disso, no ano passado, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu que as legendas deverão reservar pelo menos 30% dos recursos do fundo eleitoral para financiar candidaturas femininas. O mesmo percentual passou a ser considerado em relação ao tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV. No entanto, partidos usaram mulheres como candidatas laranjas nas últimas eleições.

Cana dura
 
Amigo do peito do ex-governador André Puccinelli (MDB), o ex-deputado federal Edson Giroto vai puxar 9 anos de prisão em regime fechado, se depender da decisão é do juiz da 3ª Vara da Justiça Federal, Bruno Cézar da Cunha Teixeira. Essa foi à primeira sentença como parte da Operação Lama Asfáltica, que investiga desvio milionário de dinheiro público em Mato Grosso do Sul. 

Futuro incerto
 
Aliás, novos episódios envolvendo figurões da política sul-mato-grossense devam ocorrer nos próximos dias como parte da mesma operação, que tem deixando muita gente com uma pulga atrás da orelha. Dizem ainda que em breve má notícia deva abalar a classe política estadual, mas em outras ações da Polícia Federal. É só questão de tempo! 
 
Link
Relacionadas »
Comentários »

O atual prefeito, Dr Bandeira, deve tentar uma vaga de Deputado Estadual nas próximas eleições?

78.3%
21.7%