07/02/2018 às 21h06min - Atualizada em 07/02/2018 às 21h06min

Pimenta do Reino XX

Alguns vereadores, ávidos por buscar recursos, viajaram para a Capital do Estado no mesmo dia em que foram reiniciados os trabalhos legislativos. Pela manhã sessão, ä tarde viagem. Fofoqueiros políticos de plantão dizem que a viagem teve um único objetivo: captar recursos.

E por falar em captar recursos, os mesmo fofoqueiros políticos andam dizendo que um determinado vereador avisou a Mesa Diretora que não mais retirará a sua verba de representação (ajuda de custo) no valor de R$ 3.000,00. Será verdade?

Em entrevista a órgãos de imprensa, o Presidente da Câmara, disse que o legislativo municipal, além dos 13 vereadores, emprega mais 37 pessoas, entre concursados e nomeados. Dizem que as pessoas andam se esbarrando pelos corredores e o local mais frequentado é o plenário, afinal, lá tem mais de 100 cadeiras.

Na sessão de abertura do legislativo, o Prefeito usou a Tribuna do Plenário para fazer uma prestação de contas das suas atuações e dos recursos aplicados no município durante o ano passado e das perspectivas para este ano. Quem não conhece a cidade, saiu de lá com a impressão de que Amambai é o melhor lugar do mundo para se viver. Por aqui tá tudo beleza.

Ate agora alguns entendidos em política municipal ainda não entenderam muito bem as mudanças feitas no Secretariado Municipal. Dizem que há algo de estranho no ar.

Não precisa estar lá dentro para perceber que os ânimos andam exaltados entre os nobres componentes do nosso legislativo. Há um clima de revanchismo pessoal em todas as atitudes tomadas, sem contar a avidez por buscar recursos, o que acaba gerando um mal estar constante.  Alguns mal se cumprimentam.

Segundo dados publicados no portal da transparência, o Executivo repassa ao Legislativo, a título de duodécimo, mais de R$ 280 mil reais, todo mês e a tendência é de que este valor aumente este ano.

Sobre este repasse, é bom salientar que o gestor financeiro da casa de leis é seu Presidente, que pode gastá-lo da maneira que quiser sem dar satisfações a ninguém, obviamente dentro dos princípios legais, não sendo obrigado a devolver nada ao Executivo no final do ano, exceto ocasiões especiais.

A Promotoria Publica Estadual, através da Dra. Nara Mendes, encaminhou correspondência individual a cada vereador, determinando normas sobre o recebimento e aplicação da verba de representação. Os relatórios de viagens deverão ser mais explícitos, nas justificativas.

Aliás, saliente-se que ainda está tramitando ação judicial suspendendo o pagamento das ajudas de custo aos componentes do legislativo, assim como as outras que tratam de danos ao erário público e enriquecimento ilícito por parte de funcionários e gestores anteriores.

Continua suspenso o pagamento do 13 salário aos vereadores, de acordo com decisão judicial, fato que gerou sérios transtornos financeiros a alguns deles que não recebem integralmente seus vencimentos normais. O final de ano não foi como o planejado.
Link
Leia Também »
Comentários »

Se a eleição para Governador fosse hoje, quem teria o seu voto?

35.1%
8.2%
7.6%
22.2%
11.7%
15.2%